sábado, outubro 13, 2007

Metade

... sou metade algo
fica sempre algo por dizer.
palavras soltas
desencontradas
aninhadas a um canto
à espera de aparecer
... sou metade algo
memória gasta
vitória menos conseguida
meio caminho percorrido
e a vontade de correr
... sou metade algo
estranha inquietude...

20 comentários:

Anónimo disse...

« Eu não sou eu nem sou o outro,
Sou qualquer coisa de intermédio:
Pilar da ponte do tédio
Que vai de mim para o Outro. »

«Sempre tenho perguntas e nunca alcanço respostas. Estranha inquetude.»

EU

Anónimo disse...

ha muito tempo aprendi uma coisa k sempre k posso compartilho,e aprendi á minha custa a vida encarregou-se de provar k é verdade. segue o meu conselho-nao deixes nunca de dizer o k sentes, mais vale perder por falar k por guardar o k se sente.nada deve ficar nka por dizer,estas palavras que ficam por dizer preseguem-nos toda a vida como fantasmas.por isso FALA DIZ mesmo que isto kuste mto akredita k ha sempre alguen k eskuta. so assim te iras sentir inteira.

Anónimo disse...

palavras aninhadas a um canto
porque?
verdade omitida, mentira


sempre algo por dizer
porque?
estranha dor, estranha agonia!

In@rq disse...

Caro(a) anónimo(a)

Não pretendi escrever sobre a verdade, apenas escrevi sobre algumas palavras que ficaram por dizer. É que nem sempre as tenho no momento certo, pois, como há muito escrevi, tenho uma certa falta de jeito de colocar em palavras o que pretendo transmitir. É aquela minha falta de jeito, com a qual até consigo lidar.
Sou metade de algo. Sim, sou metade de algo. A minha outra metade não me pertence.
Não é agonia, é inquietude mesmo. Querer sempre, e cada vez mais. É aquela vontade de correr.

Espero ter esclarecido alguma coisa (se bem que me parece que deve ter ficado ainda pior).
Vá nada de "stress", um dia eu chego lá.

Anónimo disse...

Caramba! E não é que voltei práqui?
E eu a pensar que tinha uma alta definitiva …e zás, dou comigo novamente cá dentro. E já me disse o enfermeiro-chefe que mesmo aumentando a medicação, não vai melhorar muito…
Também quem manda pôr-me a ler estes “posts” e respectivos comentário, sabendo eu que, para me manter fora daqui, era essencial, não o fazer, quem manda…?
Agora são palavras por dizer, são metades, e coisas assim complicadas.
Olhe,diga tudo, tudo o que lhe apeteça, sem pensar, sem reflectir, afinal é só abrir a boca e deixar sair, não deixe nada ai dentro. Tem vontade de mais? Peça, vai ver que lhe dão, tem vontade de correr, inscreva-se na maratona, mas deixe-se destes estados assim “inquietos” é que por aqui, já vão escasseando vagas.

E agora lá vou eu para a capela…já que são poucas as alternativas…De profundis clamvi ad te Domine!!!

Ass: 4 Cantos-Arrifes (de novo :S)

Évora à Sombra disse...

É preferivel não parecer
Fingir que não se sente
sentir com fingimento
traz amargura e desalento.
És assim com encanto.

Anónimo disse...

LIVRO AZUL!!! LIVRO AZUL!!!
afinal não á ainda livro azul?

Anónimo disse...

Évora à sombra:
TU O MEU HEROI!!!
Tanto falam, tanto dizem e afinal...tu é que sabes!
Mai nada!

Ass:No sitio do costume,(não, não é no pingo doce)

Évora à Sombra disse...

Tanto falam?Tanto dizem?
E eu que nem as sombras lhes sinto...
Assim começo a ter fobias pessoanas...
Beijos de pingo agridoce

Anónimo disse...

évora à sombra:
porque não quero correr o risco de te causar qualquer fobia pessoana, dedico-te esta passagem de uma carta escrita pelo dito a Mário de Sá Carneiro:

"escrevo-lhe hoje por uma necessidade sentimental-uma ânsia aflita de falar consigo.Como de aqui se depreende, eu nada tenho a dizer-lhe. Só isto - que estou hoje no fundo de uma depressão sem fundo.O absurdo da frase falará por mim.
Estou num daqueles dias em que nunca tive futuro.Há só um presente imóvel com um muro de angustia em torno.A margem de lá do rio nunca,enquanto é a de lá, é a de cá; e é esta a razão intima de todo o meu sofrimento.Há barcos para muitos portos, mas nenhum para a vida não doer..."

e continuas a ser o meu heroi!!!
Beijo

Ass:4 Cantos-Arrifes ( o sitio do costume)

Évora à Sombra disse...

Irei um dia.
Beijo

In@rq disse...

beijem-se que beijar é muito saudável

�vora � Sombra disse...

Um dia tentei beijar uma pedra.Antes que croncretizasse o meu acto, ela endureceu ainda mais e ordenou-me: - Classifica-me!

Anónimo disse...

Se soubesse que para ser classificada era preciso beijar uma pedra... prefiro que não haja classificação. Antes o sapo, o caracol e a camila.

EU

Évora à Sombra disse...

são as desvantagens do EU.....

In@rq disse...

Évora, parece-me que em relação ao EU já nãp se prende com desvantangens, mas antes com opções.

Vou de vento na proa :S .

Anónimo disse...

É tao bonito quando alguem nos defende...
Tou em comoção mais 3 comprimidos e uma volta à capela
Ass: aqui

Évora à Sombra disse...

Claramente com opções.
Pena que eu tenha percebido isso muito tarde, como aliás refiro no meu bloguinho hoje mesmo.
Acho que não merecia era ser comentado no «Lobby» sem que seja explícito para todos o que eu havia dito.
Até nem sou mau rapaz....
Passa por lá.
Em ti confio.
Beijos

In@rq disse...

évora à sombra,

és mesmo bom rapaz.

Não esqueças, é sempre em frente, firme nas convicções e nas palavras, mesmo quando estas possam ser duras.

Évora à Sombra disse...

Cara Inarq, se não fosse firme nas minhas convicções já me ti apaixonado por alguem com opções diferentes das minhas.
Mas como sou tão inteligente e belo, ando a ponderar sériamente a possibilidade de me converter à mitologia.