segunda-feira, dezembro 01, 2008

A Restauração


http://dissonanciacognitiva.files.wordpress.com/2008/06/15

Portugueses, celebremos o dia da Redenção
Em que valentes guerreiros
Nos deram livres a Nação

A fé dos Campos de Ourique
Coragem deu e valor
Aos famosos de 40
Que lutaram com fevor

P’ra frente, p’ra frente
Repetiremos as proezas portuguesas
Avante, Avante
A voz que soará triunfante

Avante mocidade de Portugal
Avante mocidade de Portugal

Portugueses, celebremos o dia da Redenção
Caiem dos pulsos as algemas
Ressurge livre a Nação

A fé dos Campos de Ourique
Coragem deu e valor
Aos famosos de 40
Que lutaram com fevor

P’ra frente, p’ra frente
Repetiremos as proezas portuguesas
Avante, Avante
A voz que soará triunfante

Avante mocidade de Portugal
Avante mocidade de Portugal

5 comentários:

Anónimo disse...

Isso quase que cheira a fascismo

In@rq disse...

Não é fascismo, talvez quem saiba um saudoso nacionalismo, sentimento de pertença, de identidade... acho que é mais por aqui.

Anónimo disse...

Vamos lá a não confundir as coisas.

O Hino que se encontra neste post, é o Hino da Restauração, que celebra a restauração da independência de Portugal face aos Espanhois em 1640.

O Hino da Mocidade Portuguesa foi publicado pela 1ª vez em 1937 e canta assim:

Cale-se a voz que, turbada,
Já de si mesma se espanta;
Cesse dos ventos a insânia;
Ante a clara madrugada,
Em nossas almas nascida:
E, por nós, oh Lusitânia,
-Corpo de Amor, terra santa
Pátria! serás celebrada;
E por nós serás erguida,
Erguida ao alto da Vida l

- Nau de Epopeia, a varar,
Ao longe, na praia absorta,
De novo, faze-te ao Mar!
Acesa de ébria alegria,
Soberba de Galhardia,
De novo, faze-te ao Mar,
Que o teu rumo é o verdadeiro!
Se a Morte espreita, - que importa?
«Morrer é partir primeiro»,
Como Camões anuncia !

Querer é a nossa divisa;
Querer, - palavra que vem
Das mais profundas raízes:
Deslumbra a sombra indecisa,
Transcende as nuvens de além
Querer, - palavra da Graça,
Grito das almas felizes!

Querer! Querer! E lá vamos!
- Tronco em flor, estende os ramos
À Mocidade que passa!

Lá vamos, cantando e rindo,
Levados, levados, sim,
Pela voz de som tremendo
Das tubas,- clangor sem fim . . .
Lá vamos, (que o sonho é lindo!)
Torres e torres erguendo,
Rasgões, clareiras abrindo!

-Alva da Luz imortal,
Roxas névoas despedaça,
Doira o céu de Portugal!

Querer! Querer! E lá vamos!
- Tronco em flor, estende os ramos
À Mocidade que passa!

O resto... é história.

EU

In@rq disse...

Estes leitores estão confusos, muito confusos

Este não é o hino da mocidade portuguesa, nem nunca disse que o era. Que eu saiba "os famosos de 40" foram moços, mas em 1640, ok? Entendido?

Mais dúvidas consulte a WWW que é um poço sem fundo.

Anónimo disse...

e por falar em hinos, deixo-te aqui um dos meus preferidos, repara na força e beleza destas palavras e no sentimento expresso:

Союз нерушимый республик свободных
Сплотила навеки Великая Русь.
Да здравствует созданный волей народов,
Единый, могучий Советский Союз!

(ПРИПЕВ):
Славься, Отечество наше свободное,
Дружбы народов надёжный оплот!
Знамя советское, знамя народное
Пусть от победы к победе ведёт!

Сквозь грозы сияло нам солнце свободы,
И Ленин великий нам путь озарил,
Нас вырастил Сталин — на верность народу,
На труд и на подвиги нас вдохновил.

(ПРИПЕВ)
Мы армию нашу растили в сраженьях,
Захватчиков подлых с дороги сметём!
Мы в битвах решаем судьбу поколений,
Мы к славе Отчизну свою поведём!

cumprimentos
4c-A