sexta-feira, maio 30, 2008

Fim-de-semana

Finalmente fim-de-semana.
E mais uma semana de loucos.
Ainda estou à espera do capacete de bombeiro, daqueles dos que não o fazem por voluntariado, mas sim por carreira – os destes devem ser diferente, e se não forem deviam-no de ser.

É verdade, caiu o tecto lá para os lados da casa da minha querida tia Berta Cabral, A Festeira. Mas isso foi ontem, já não é notícia, certo? Mas também não importa, que eu não faço jornalismo.

Num dia desta semana (que não foi nem 2ª Feira, nem 3ª Feira, nem 5ª Feira, nem 6ª Feira) dei boleia a uma vespa até ao centro da cidade. Pensei que poderia ser a abelha Maia, mas quando olhei mais de perto confirmei que era uma vespita ainda jovem. É, estava eu a conduzir quando olhei para o vidro e vi a dita. E pronto lá comecei a conduzir mais devagar para ver se não lhe partia as asas, a sorte é que quando dei pelo facto não vinham carros atrás e livrei-me de umas boas buzinadelas.
Quando parei o carro reparei que ela se mantinha imóvel lá no vidro e até pensei que tinha morrido, tipo morrido de susto. Facto é que regressei com o papelito do parquímetro e ela lá se mantinha. Pensei de mim para mim, se não morreu deve de estar a tentar recuperar o fôlego.
Lá coloquei o dito papel dentro do carro e quando olhei, novamente, a vespita já havia batido asas. Confesso que fiquei um pouco triste. Já me estava a imaginar a adoptar a pequenita, mas ela foi-se.

Agora lembrei da Camila, aquela aranhiça simpática que habitava no espelho retrovisor esquerdo do meu carro. Tenho tantas saudades dela, mas tantas mesmo. É que eu até já a tratava por Camilinha, de tão íntimas que nos tínhamos tornado. Não sei o que se passou com ela, o que sei foi que um dia olhei para o espelho e intriguei-me de não ver novamente aquela teia a formar-se. Na altura pensei que deveria de estar a fazer algo pelo lado de dentro do espelho e que depois apareceria.
Mas não. Passaram-se mais dias e nada. Nada de Camila. E uma semana passou-se e nada. Nada mesmo.
Então tive de aceitar que ela tinha ido embora. Tinha escolhido outro lugar para habitar que não aquele frio espelho retrovisor direito do meu carro.

E agora o grande vencedor(a) do concurso “As diferenças – A saga continua”

O grande prémio vai para...
Vai para...
Para mim que quase tinha uma grande ideia.

O outro grande prémio vai para quem conseguiu ver a formiga que está em cima do donnut de “As diferenças #2”

Pode não ter lógica, mas fica assim mesmo.

Alguém já viu um cagárro este ano?

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

7 comentários:

Anónimo disse...

A Camila mudou-se cá pa casa. Ainda não lhe pus a vista em cima, mas a avaliar pela quantidade de casinhas de aranha que tenho nos cantos da sala, só pode ser a Camila, que é muito laboriosa.

Me, Myself and I

Anónimo disse...

Vou contar-te a história da vespa:

Era uma vez, uma vespa
Atrapalhada, vesga,
Tímida e preguiçosa...
Porém, amorosa

voava no jardim, admirando a paisagem…
Esta vespa sonhadora
e pouco esperta..
Sempre quis ser uma bicicleta,

Um belo dia
Cheio de harmonia
Como um raio, apareceu,
No meio do escuro breu
Uma fada encantada...
E para a vespa acanhada!
no meio do jardim,
Falou, deste jeito assim:

- Minha vespa, de coração ferido ...
Você tem direito a um pedido!

Então, a vespa com alegria,
Disse com simpatia:
- Eu quero ser uma bicicleta
Esperta e com força de atleta!

Assim, a fada pálida
Com sua varinha mágica...
Transformou a vespa numa bicicleta...
Brilhante, veloz e esperta

Surgiu, a vespa então
Na estrada a mil,
Mas ao dar de caras
com um transito tal
Atrapalhou-se e caiu
Num vidro de um carro
Que passava o sinal

E foi um sonho fatal

4c-A

Banco de Imágenes Gratuitas disse...

Hello, thank you for put my banner in your website.
Your blog has been added in my BlogRoll to.

Check this out!

Bye!

Sónia Miranda disse...

Olha se por acaso a Camilinha voltar a casa, diz-me qualquer coisa que ando à procura de uma fémea para acasalar com o meu Rodrigo, porque ele anda-me tão triste ali no retrovisor.. até mete dó!!

cláudia santos disse...

Como sabes tu das coisas que acontecem em casas alheias??? Terás tu alguma coisa a ver com o sucedido??
Quanto à camila... ela encontrou um namorado que vivia no retrovisor do meu carro. Há mais de um ano que vivem 2 aranhas no meu carro, um em cada retrovisor. Por mim podes vir buscá-la. Já a tentei matar vezes sem conta mas também já desisti...

In@rq disse...

Claudia,
agradecia que me devolvesses a Camilinha

cláudia santos disse...

Teus desejos são ordens para mim. Receberás uma caixa de fósforos com a tua camila. Por fora será inscrito a letras doiradas:"Aqui jaz camila. Vivi pouco mas muito feliz!"